Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Expressão da Imaginação

Aqui solto a minha mente, para que ela possa sobrevoar os céus dos sete mares. Não posso especificar ao certo o que vou abordar aqui, pois a vida é tudo menos previsível. Mas fica um pouco e deixa te perder...

Expressão da Imaginação

Aqui solto a minha mente, para que ela possa sobrevoar os céus dos sete mares. Não posso especificar ao certo o que vou abordar aqui, pois a vida é tudo menos previsível. Mas fica um pouco e deixa te perder...

Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

A pedido da razão.

annie-spratt-271423.jpg

Pedi-te que esperasses. Que me desses outra oportunidade. Tu limitaste-te a me virar as costas de novo, fechaste a porta e seguiste o teu caminho.

Pedi-te que esperasses. Não tomes decisões precipitadas. Atiras-te de cabeça assim que vês um penhasco, mas nem sempre a queda será suave.

Pedi-te que tivesses juízo. Que não te deixasses envolver tanto nas tuas loucuras, loucuras essas que não te levam a lado nenhum, só te endoidecem mais.

Pedi-te que tivesses juízo. Conheço essa tua impulsividade como jamais outro ser conseguirá. Sei que correrás para os braços errados, tão iludido de amor, mas só queres atenção.

Pedi-te que me ouvisses. Que me ouvisses uma última vez. Sei o quão errado estás, mas por teimosia não queres ver.

Pedi-te que me ouvisses. Afinal eu sou o teu melhor conselho. Querido coração, foste embora, trancaste essa porta que me prende por entre estas quatro paredes, e aqui fico eu, a razão que tu nunca aceitaste.

 

Photo by Annie Spratt on Unsplash

1 recado

deixar recado neste texto