Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Expressão da Imaginação

Aqui solto a minha mente, para que ela possa sobrevoar os céus dos sete mares. Não posso especificar ao certo o que vou abordar aqui, pois a vida é tudo menos previsível. Mas fica um pouco e deixa te perder...

Expressão da Imaginação

Aqui solto a minha mente, para que ela possa sobrevoar os céus dos sete mares. Não posso especificar ao certo o que vou abordar aqui, pois a vida é tudo menos previsível. Mas fica um pouco e deixa te perder...

Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Liberta-te.

ashim-d-silva-112260.jpgQuero saber como sentir. Tenho vivido no meio de ilusões do coração, onde a razão me desperta. O meu coração dá-me doces para eu não lhe pedir nada, e no meio de tanto açúcar esqueço-me de lhe perguntar… Afinal, porque não sabes amar? A razão chama o meu nome, ela sussurra-me ao ouvido sempre que pode. Ela diz que toda a doçura que trago ao peito é ilusória. Não sei se trago um coração assustado… Talvez ele tenha traumas de um passado longínquo, onde por lá desaprendeu como se sentia. Então enche-me de mimos fictícios para eu não reclamar, para eu me iludir, pensando que realmente sou capaz de sentir… Mas é tudo ilusório, ele proíbe-me de qualquer emoção verdadeira. Então eu peço-lhe que aceite a minha ajuda para sarar as suas feridas. Quero curá-lo. Curá-lo o suficiente para que ele se possa atirar de cabeça, para que ele se atreva a dar espaço para a emoção que bate à porta constantemente! Afinal, carrego-o ao peito. Ele vem pesado de feridas e enche-me de doces. Queria que fosse aquele peso que dá gosto carregar… Pelo menos é como o descrevem. Então se cicatrizares não me enchas de açúcares. Deixa-me carregar o peso de sentir. Um peso tão agradável, tão doce também, mas muito mais saudável. Ajuda-me. Liberta-te. Deixa-me ajudar-te. Isto é mútuo. E é para o bem de ambos. De que serve, afinal, carregar-te uma vida toda se vens cheio de cicatrizes e todo ensanguentado? Arruma o teu canto e liberta esse espaço imundo de dor, deixa que as emoções possam fluir! Se no fim tudo estiver bagunçado novamente, a gente limpa… Acho que é assim que funciona?

 

Photo by Ashim D’Silva on Unsplash